torrentway.com Signatures

Ignoto Ego

1.6.04

A dança cantada de luz das borboletas de intensos tons castanhos

Numa semi-penumbra dançavam borboletas escuras, intensos tons castanhos como se para transmitir inequivocamente uma mensagem. Parei a contemplá-las e o tempo passou e a noite tornou-se total. Não me conseguia mexer, sentia-me petrificado. Continuava a ver claramente as estranhas borboletas entretanto congregadas à minha volta mas a páginas tantas, porém, esqueci-me de questionar a veracidade da cena. Então, Oh erro fatal, a queda na(o) real.

As borboletas escuras desvanecem-se (ou engrandecem-se) num feixe vertical de luz. Devido à cuidada estratégica disposição, primando sempre pela anestesiante presença - círculo protegido pelos seus próprios extraordinários poderes - estou agora rodeado de feixes luminosos que percepciono como dourados. Constato, com uma acuidade inédita para os meus padrões, que são 21 e ei-los, rostos humanos tomando a palavra:


*
* (a tanga)

1 Acção de revolta iniciada
2 Por ti entreposta e definida
3 Acção pela qual a tua vida
4 Encontra mais um tudo e mais um nada.


* (a interposição de profundis)

5 Nós somos a voz dos pregadores
6 Que a história das raízes não aflora
7 Nós vimos da Ilha dos Amores
8 Directamente teus o aqui e o agora.


* (o eterno absurdo do sentimento de posse)

9 Não penses todavia que possuis todos os dias
10 Ou os sonhos por dizer que realmente existias
11 Pois perenes ocorrências contradizem-se de facto
12 E portanto equivalem-se a uma marca de tabaco.


* (meu insuportável perfume semântico)

13 Se a semântica te interessa e te afaga nas insónias
14 É mais um a-fuga-mento que criaste nas colónias
15 Aquosas ostentadas como cheiro verdadeiro
16 Todo o outro consideras - de visco os teus lábios - estrangeiro.


* (alento = 20 valores, nada melhor do que a escala da escola para completar o que é, afinal, uma tanga de profundis absurdamente insuportáveis)

17 De nomes és feito e nomes fazes
18 Palavras de vento ou tenazes tenazes
19 Toma pois o que te aprouver oh venerando ouvinte
20 O teu respigar é de “alento vinte”;


* (a trégua final enquanto fórmula ideal)

21 Paz no fim da forma do geómetra divino.

*

Livre de novo, ascendendo do real, retomada a policromia da película. É noite sim, mas são já candeeiros, caixotes do lixo, bancos de jardim e casas ao largo de onde me encontro. As borboletas de luz maximamente concretas porque maximamente abstractas comunicaram comigo e partiram, entre a semi-penumbra primordial e o momento presente ter-se-á expirado talvez uma hora e meia. É tempo de tornar ao caminho.


Custom Search
Share
CURRENT MOON
moon info
Would you consider supporting this freelancing MC? Now you can paypal this ignoto yet unveiling ego every now and then;) [
]