torrentway.com Signatures

Ignoto Ego

28.6.04

Quatro sentidos para um poema




Invocação

Olhada de longe
A vila fonte serpenteia por entre vales
Despido o monge
Do hábito o rio quer mesmo que fales:
Fotografa o instante como um mantra
Torna trovoadas paz
Conquista-se o que se canta pelo bem que faz...

Objectividade

Em suma a consciência dita sem ditar
(Ditado é coisa tida por lugar passado)
Se o xaile sobre os ombros e aqueles ditongos
Nasalados caminham no ouvinte até ao fim de si;
Bem mais do que evidente é se ninguém se ri.


Subjectividade

Penas tidas ou mantidas não podem ser alegações
Numa tribuna insinuada por montes e montes
Quantas as emoções dedicadas a parir pontes
Dissipadas, as humidades das monções mais entranhadas.

Evocação

Paciência, assinale-se portanto e sem quebranto
O nome do visado não será mostrado.
Como se vê, na inconsequência do sigilo
A ausência de um "vacilo" conjugado.

Espera. Um tempo ainda para parar
Na expectativa, qual a próxima figura de estilo de saída?
Quem disse qualquer coisa de primeiras pedras
Dizia bispos igrejas primevas?

De seda pura tocada a palavra
Numa mão de saber a cimitarra
Empunhada é mais que tudo só uma pergunta

Pelo apelo incontrolável
A última braçada realmente dada deixa-nos
Mais longe ou até nos junta?






Custom Search
Share
CURRENT MOON
moon info
Would you consider supporting this freelancing MC? Now you can paypal this ignoto yet unveiling ego every now and then;) [
]